aleatórias, Bruna Vieira, textos

Se a gente se ama, por que brigamos? – Bruna Vieira.

d2973b0952165083487fcd04ac3996c2

“O nosso sentimento é forte, isso ninguém pode negar. A gente se ama tanto e com tanta verdade que simplesmente não conseguimos enjoar da companhia do outro. Toda vez que nos reencontramos é sempre a mesma coisa: a euforia de estarmos juntos novamente toma conta e a felicidade vem fácil, fácil.

Só que, assim como a felicidade, ligeira em se apresentar, também surgem rápido alguns atritos entre nós. Quando nos damos conta, eles já estão acontecendo e sabe-se lá por qual motivo. Então discordamos (a razão costuma ser algo banal do cotidiano) e a discussão segue até que cheguemos a uma conclusão – ou cansemos de argumentar.

A gente briga e nem dá para entender o porquê.

Às vezes, penso que algum ponto da sua personalidade é muito diferente da minha forma de ser ou, sei lá, que existe uma força entre nós tão grande quanto o nosso amor. Porque uma coisa é certa: podem continuar acontecendo as nossas brigas – elas não mudam o que sentimos um pelo outro.

O mais louco é que o sentimento parece ficar sempre mais forte, como se nossos conflitos fossem a corrente elétrica que passa pela bateria na nossa vida mostrando que, sim, continuamos vivos, ligados e atentos, com toda a energia do mundo e, bem… dando pequenos choques aqui e ali.

A conclusão que eu chego é que não tem muito jeito, sabe? Podemos nos acertar, mas nunca mudaremos quem somos. E, juntos, ainda teremos muitos pontos a divergir ali na frente, disso eu não tenho dúvidas.

Mas se esta peculiaridade faz parte de nós, o que podemos fazer? O importante é que, de uma forma ou de outra, continuemos com nosso respeito mútuo. Porque só assim poderemos sempre enxergar a graça que há entre nossas contradições de casal que briga, mas continua se amando totalmente.”

Anúncios
Bruna Vieira, textos

Um coração que quebrou e voltou. – Bruna Vieira.

tumblr_lmswlzskbr1qkjyyco1_500

Um crime horrível: às dezessete horas daquele dia de calor intenso, ele se despedaçou e se fez em pedaços. Caiu na sarjeta, dividido em oitenta mil caquinhos, e não tive nem como abaixar pra pegá-lo, porque tudo o que eu queria era deixá-lo ali mesmo. Eu não iria carregar comigo algo que já estava quebrado e só me traria sofrimento:

O meu coração.

Por isso, segui em frente, sem a companhia do coração e de quem morava nele antes disso tudo acontecer. Fui deixando a rotina tomar conta e percebi que não haveria espaço para mais nada parecido na minha vida: me dei a liberdade de me esquecer do que fosse relacionado ao amor.

Dessa forma, consegui viver bem melhor, acredito eu. Porque deixando ele lá, sem tentar reconstituir o que houve ou consertar o que há muito não teria mais conserto, minimizei as marcas dentro de mim. Apaguei as lembranças. Só ficou o vazio.

A parte ruim é que esqueci como era amar. Não queria mais saber destas coisas e não procurei ter isso de volta. É sério, até evitei! Até que, em algum momento, percebi que ele estava vindo atrás de mim. Uma nova pessoa, um outro alguém e uma história fresquinha, querendo começar. Eu estaria pronta para ser protagonista disso tudo?

Tive que tomar uma decisão: eu sabia que, se me abrisse, ele me arrebataria por inteira e tomaria, novamente, cada pedacinho de mim. E não é fácil, sabe? Eu não queria sentir desamor e desilusão de novo e não podia correr este risco mais uma vez. Só que, então, aconteceu algo que mudou tudo.

Me dei conta de que não dá para deixar o conveniente se apossar da gente. Ser precavida demais, no final das contas, é se trancar numa gaiolinha que não te deixa viver.

E, no fundo, bem lá no fundo, este tipo de vida não estava mais cabendo dentro de mim: me sentia um pouco enclausurada nas paredes que eu mesma ergui. Saí da minha antiga situação como quem se acostuma a um novo ambiente. Não tinha como deixar passar o frio na barriga que isso trazia, mas a sensação era boa – e, de certa forma, diferente daquela última vez. Tá aí, começara de outro jeito – haveria de ser diferente.

Me apaixonei.

blogueiras, textos

Sobre a nossa conexão. – Bru Vieira.

Olá meus amores, hoje trouxe mais um dos textos maravilhosos da nossa querida Bru Vieira. Eu fico impressionada com a escrita dela, eu escrevo muito bem, mas ela me supera.

O nome do texto é Sobre a nossa conexão como está no título…

tumblr_mc9uag3iwo1r9x643o1_500

“Um dia vai chegar a hora em que a gente finalmente vai se encontrar. De vez.

Tenho isso muito certo dentro de mim, como uma intuição forte que diz para o meu coração ficar tranquilo, porque a certeza é grande. Ao mesmo tempo, também não nego que este pressentimento é uma fatia de esperança que vive aqui comigo. Mas, dividindo as coisas, interpreto como se fosse metade de cada uma. Exatamente assim, tipo pizza.

Já vivemos nossos momentos e nunca calhou de a gente ter um final feliz. Só que não somos como aqueles casais que não dão certo porque existe algum problema – entre nós, sobrou foi solução. Porque a gente era a razão do riso um do outro, a combinação certa entre os dois opostos que se completam, o final da frase dita por outra voz.

O que aconteceu foi um problema de desvios necessários. A gente compreendia e seguia nossos caminhos, cada um tocando pra um lado e sempre vivendo o que era colocado em nossa frente. Nunca teve drama.

Era apenas a hora errada, o dia errado, prioridades invertidas e, sempre assim, situações que nos desconectavam intensamente – de um jeito que não dava pra consertar, nem na hora, nem depois. E, aí, a gente se perdia da gente.

Mas as nossas mãos, de uma forma invisível, continuam se procurando.

E a prova viva disso é a urgência que sentimos um pelo outro. Porque a nossa conexão sempre continuou existindo, só esperando a tal hora certa para ser maior do que tudo. Você sabe bem como isso sempre funcionou com a gente, não é? Embora ela seja do tamanho do mundo, nunca quer ser líder. E, assim sendo, sempre fica por baixo de todo o resto.

Mas é questão de tempo. Não demora muito agora e a gente sabe bem: qualquer dia desses, irremediavelmente iremos soltá-la o mais alto que a gente puder e veremos esta conexão brilhar lá em cima, no meio de tudo e todos.”

escritoraofi, textos

Vou voltar a sorrir… – EscritoraOfi.

tumblr_lxg02923ej1r6dslto1_500

“E eu vou voltar a sorrir, vou voltar a ver a vida com os olhos mais bonitos. Vou ver os meus sonhos com algo que eu necessite realizar. Vou passar a rir dos meus problemas e dos meus sofrimentos passados e atuais.

Eu preciso e irei voltar a ser aquela garota sonhadora, aquela que espera pelo seu príncipe encantado, que por mais que ele não exista, ela ainda acredita. Voltar a acreditar no amor também é um sonho, que por mais que você seja novo e se machuque muito no amor, você passa a dizer que ninguém presta, que não acredita mais em amor, muito menos em finais felizes, não é?

A vida é assim, as coisas sempre foram assim.

Quando você não tem muita experiência com algo, você acha que é só chegar, fazer e acabou, né? Está feito, está certo!

Mas não é bem assim…

No amor nada é assim, não é só você se apaixonar que a outra pessoa irá se apaixonar. Realmente não tem uma explicação exata para isso, mas as pessoas se apaixonam pelo que as outras são, no caso, ser sincero, gentil, ter um sorriso bonito, um abraço gostoso. Não nos apaixonamos só pela qualidade, nos apaixonamos pelos defeitos também.

Ainda é difícil eu dizer o significado do amor…

Mas talvez seja ver que o seu dia não está nada bom e ao ver a pessoa, tudo começa a ficar bonito, não é? Eu sei que é assim. O amor é sentir aqueles friozinhos na barriga, que por mais que bobo, é a realidade. E aquela vergonha de quando estamos chorando e não queremos que o outro nos veja porque estamos feia? Que se caso nos ver, o amor acaba.

Amor é amar o sorriso do outro, o abraço, amar o seu ciúme, a sua chatice, é amar o jeito da pessoa. Amor é amar as qualidades do outro, mas é amar os defeitos também.

Amor é querer ver o outro feliz, mesmo que não seja com você.

E talvez seja isso que eu realmente sinta por você: amor.”

 

escritoraofi, textos

Você me perdeu duas vezes… – EscritoraOfi.

imagens-tumblr-meninas-chorando20120423-tumblr_lhuqgjeist1qdbhv8o1_500_large-1

“E ai, vai continuar nesse orgulho bobo de não mandar mensagem? De não querer me ligar? Vim me ver?

Mas ai eu lhe pergunto, e se eu morresses hoje? Iria se arrepender do quanto foi grosso comigo?

Do quanto foi tolo em me perder por um medo bobo? Iria sentir minha falta? Falta dos meus abraços? Dos meus sorrisos? (que eu sei que você ama).

Eu quero que você imagine, você me mandando mensagem e elas não iriam mais chegar a meu celular, elas jamais seriam respondidas, você iria entrar nas minhas redes sociais e ver se atualizei o perfil, não é mesmo?

Você iria todos os dias para a escola na esperança de ouvir um “ela esta bem”. Mas não, eu não estou, eu morri

Eu corri atrás, mandei mensagens, chorei na tua frente e você nem se importou, sinto lhe informar, mas você me perdeu duas vezes“.

escritoraofi, textos

Não preciso sofrer por ninguém, muito menos por você. – EscritoraOfi.

tumblr_lildx1qlsj1qbfof5o1_500_large

“Oi, eu sei que nesse exato momento você está feliz ao lado de sua namorada, só que mesmo assim está um pouco pensativo. Pois não sabe se esse é realmente o certo, ficar com alguém que não ama, para esquecer quem ama.

Mas ai eu te pergunto, pra que isso?

Pra tentar me esquecer? Só digo uma coisa: isso vai lhe causar mais problemas.

Se quer mesmo me esquecer, me exclua do seu facebook, do seu whatsapp, me exclua de tudo. Mas eu sei que quando você for dormir, vai ficar bem mais pensativo e sem saber o que pode fazer para isso mudar, não é mesmo?

Eu sempre te quis como meu amigo, meu melhor amigo. Mas como que eu iria saber que algum dia sentiria algo mais forte por você? Por mais que eu saiba de muitas coisas, ainda não tenho uma bola de cristal para saber de tudo.

A vida é só uma e ainda mais, ela é curta. E você acha mesmo que eu vou perder o meu tempo chorando por você? Eu diria que sim, alguns dias atrás… Não que hoje tenha acontecido muitas mudanças, mas eu me sinto mais forte e vejo que não preciso sofrer por ninguém, muito menos por você.”

escritoraofi, textos

Cansei de sofrer por um amor barato. – EscritoraOfi.

tumblr_n5868pvewk1sn49p7o1_500
“Eu me apaixonei mais uma vez e eu sinto que dessa vez vai ser que nem nas outras vezes, só que irei sofrer bem mais.
E sabe por que?
Porque eu me apaixonei por você, meu melhor amigo que agora é meu grande amor.
Por mais que me doa, eu não vou mais correr atrás, e nem pense que eu tenha te esquecido, porque eu penso em você toda hora.
Eu e você sempre fomos muito amigos, nunca nos desgrudamos, e olha agora, estamos mais afastados do que nunca. E pelo que eu me lembre bem, eu chorei uma, duas, chorei três vezes e pensei: não da mais. Não da para continuar com isso, você é meu melhor amigo? É! Mas se vai me tratar mal, eu também vou.
Eu estou machucada, destruída, por dentro estou um caos, e não só por dentro, por fora também, pois da para ver em meu olhar que estou sofrendo e eu tenho certeza que meu coração está partido, ou até mesmo quase, mas eu sinto que ele não vai te esperar por tanto tempo, nem ele e nem eu.
Caso você veja isso, quero que ouça bem essas palavras: eu sempre amei estar ao teu lado, mesmo você me “zuando”, puxando minhas bochechas, zoando com o tamanho da minha mão, tamanho do meu pé e até mesmo o meu próprio tamanho. Quero que saiba que o frio na barriga ainda não foi embora, que seu abraço é o melhor, seu sorriso me encanta, esse teu cheiro que não some.
Eu espero e quero que você seja feliz, espero que um dia a gente volte a se falar, que as coisas voltem a ser como era. Você não irá sair do meu coração, muito menos da mente, eu te amo muito, mas eu cansei de sofrer por um amor barato“.