Unhas do Brasil – Copa do Mundo.

Oi amores, tudo bem?

Depois de um bom tempo eu senti vontade de postar algo relacionado a beleza/moda. Hoje eu vim postar as duas unhas que eu fiz para os jogos do Brasil, não é aquela unha 100% perfeita, mas foi feita de coração.

Espero que gostem! 💚💛💚💛

Anúncios

Caia fora, por favor.

Em quase todos casos, o amor sempre sobra e vai tendo meio que um “estoque” para o dia seguinte. Mas aqui não tinha amor nem pra um dia e sabe por que? Porque só existia amor em mim e ainda existe, mas só em mim. Mas de tanto me descabelar, ficar triste, confusa e ficar cheia de pensamentos sem verdades, h o j e eu decidi seguir em frente, mas seguir em frente mesmo, seguindo sem você, seguindo sem ninguém, sigo sozinha, ou melhor, sigo com Deus, afinal, foi ele que sempre esteve comigo quando eu mais precisei de ti, foi ele que me fez dormir enquanto eu queria chorar, foi ele que me fez parar de chorar e acabar pegando no sono e também foi ele que me disse que chorar ajuda, mas que não alivia muita coisa, que eu precisava ser forte, largar essa postura de quem não tem amor próprio, de quem nunca “sofreu” por amor antes. E foi exatamente isso o que eu vou começar a fazer hoje, 12/06/2018, talvez seja um dia triste para se fazer isso, né? Pois aqui no Brasil comemoramos o Dia dos Namorados, mas não importa muito pra mim, afinal, estou assim já vai fazer um ano. E sabe? Eu finalmente aprendi que não preciso perdoar se eu não quiser, não preciso manter na minha vida alguém que já me fez bem, porém que está me fazendo mal já tem um bocado, não preciso continuar amando e pensando “estou fazendo a coisa certa”. Eu estaria, se isso fosse há 10 meses atrás, pois estaríamos nos conhecemos e seria uma desculpa, mas vai fazer um ano, 12 meses e 365 dias, e ai são dias que da e sobra de se abandonar alguém e seguir em frente. Mas sabe o que aconteceu? Eu acabei ouvindo muito as pessoas, ouvindo conselhos e coisas que eles faziam, coisas que não c-o-m-b-i-n-a-v-a-m com o meu jeito, e eu acaba fazendo pra agradar, pra não ser chamada de trouxa. Acabei fazendo coisas erradas e perdi o tal verdadeiro amor, que talvez não seja verdadeiro, mas eu o considero como o meu amor verdadeiro do momento. E há tantas outras coisas que eu penso, por exemplo: que a gente não deu certo, mas tudo isso é mentira, afinal, eu e você já existiu, mesmo por pouco tempo, mesmo por internet, existiu e não cabe ninguém dizer que não aconteceu, pois aconteceu, e se aconteceu, meu, já deu certo, porque para dizermos “deu certo” o relacionamento não precisa durar a vida toda ou um tempo que precise durar mesmo, entende? Nesses 12 meses eu aprendi muita coisa, e é muita coisa mesmo, uma delas é aquela frase “quem sente falta, te procura, manda mensagem, etc” e se eu visse essa frase no passado, óbvio que eu iria dizer que está certa, mas sabe? Quem sente falta pode não procurar alguém, quando se tem um baita orgulho, principalmente você que está lendo isso e pensando se é pra si esse texto, sabe, quando o amor da pessoa é maior que o orgulho, a pessoa procura, manda mensagem, liga, diz que está com saudade, marca um encontro, se declara. A pessoa joga flores de um avião, se declara pra você em uma estação de trem, te busca na escola, no trabalho, decora o seu quarto com bexiga, corações e buquê de flores, faz essas maluquices entre mil outras, porque quando se existe amor, não existe orgulho. Porque a pessoa pode ter o orgulho que for, se nela existir amor, meu, nela existe tudo, vai existir sempre um “vou correr atrás, pois eu o/a amo”. Mas se nela não existir amor, e sim só a paixão de momento, cá entre nós, porque preciso ser sincera, essa pessoa vai “cagar” pra vocês, você pensa que ela vai vim atrás, mas ela não vem, pensa que ela vai mandar mensagem, mas não manda, pensa que vai deixar o orgulho de lado e demonstrar esse amor todo, mas não demonstra, nem larga o orgulho, porque ali nunca teve amor, apenas o tal orgulho. Mas por um lado, eu estava doida de ignorar tudo o que eu falei acima e dizer que existe amor, mas como existe amor se uma pessoa não corre atrás? Não larga essa armadura pra demonstrar o que sente? Sabe, muitas vezes eu prefiro acreditar que tu gostou de mim sim, mas se gostou mesmo, o sentimento iria prevalecer, coisa que não aconteceu. Porém eu também prefiro acreditar que nunca gostou, que tudo o que seus amigos me falaram foi uma grande mentira, é isso, eu finjo demência mesmo, creio que fazendo assim, algum dia eu acredite mesmo se gostou ou não de mim, alias, eu posso fingir demência, mas nunca me sabotar, entende? Preciso entender que as coisas entre nós não deram certo porque você não tentou, porque você não veio atrás. As coisas entre nós não deram certo porque eu corri atrás, porque eu tentei mais do que deveria.

*vocês estão entendendo o rumo de tudo isso?*

Algumas coisas acabam sim, só por uma pessoa tentar sozinha. Afinal, ninguém é de ferro pra ficar persistindo em algo sem cabimento, que não trás futuro algum. Mas é isso, eu vou seguindo assim, porque cada dia será uma luta diferente, cada dia uma lembrança, mensagem ou briga será esquecida, até chegar o dia em que só vai sobrar você, o alvo mais difícil, porém mais fácil, pois se já consegui “esquecer” o resto, como não te esquecer em tão pouco tempo? Mas quer saber? Eu vou conseguir sim, essa não é a primeira e não será a última vez em que irei sofrer por alguém, mas lembrando, não lhe culpo por tudo, ambas partes fizeram tudo errado. Enquanto eu corria atrás, você corria também, mas para bem distante de mim, então enquanto eu fiz muito, você não fez nada, ou quase nada. Mas não importa também, esses dias eu comecei silenciando o teu status para não dar aquela verificada e depois apaguei seu contato, mas mesmo assim os status permaneceram lá com seu nome, mesmo eu atualizando o meu whatsapp, então eu fui obrigada a visualizar todos né? *hahaha*, até porque é um saco ver os status lá, mas bom, eu os visualizei e ignorei, era apenas para não dizer que eu não tinha visto e depois disso, n a d a mudou, mas foi um começo né? Um começo para o nosso grande fim, pois sei que ele vai causar um impacto imenso, tanto em mim, como em você. E é assim que a gente fica, eu aqui, você ai, tão perto, mas tão longe ao mesmo tempo. Até o momento, esse será o último texto sobre você, caso tenha mais algum, finja que não viu, ta? Eu vou indo de vez, se cuida e quando pensar em me mandar algo, pare e pense no mal que você já me fez e caia fora, por favor.

Aceitação…

Temos que tentar sempre nos animarmos e ter uma boa autoestima, independente da situação. A nossa aparência não é um obstáculo ou um problema. Por isso temos que nos amar e admirar os nossos defeitos.

A vida tem seus altos e baixos, e é nesses baixos em que a baixa autoestima aparece, porém não é algo que devia acontecer, se é que me entendem.

Devíamos fazer que nem aquela tal frase “cair sete vezes e se levantar oito”, afinal, a vida é assim. As revistas hoje em dia mostram um corpo em que elas querem ver, um corpo que a sociedade “aceita”. Mas o que poucos sabem é que existem mil tipos de corpos, tons de pele, alturas e pesos. E não podemos nos esquecer, temos que lembrar que esse é um padrão da revista, APENAS DELA.

Temos que nos lembrar de que a nossa aparência nunca foi e nunca será um problema, porque é como eu sempre digo “cada um tem sua beleza, por mais diferente que seja”. Ninguém é feio e ninguém é gordo. Cada um é CADA U-M. Com seus jeitos, “defeitos” e belezas diferentes.

Opiniões alheias e revistas com padrões sempre irá existir. Então apenas seja você, se ame, se cuide, admire os seus “defeitos”. Não mude por ninguém e se sinta único, pois VOCÊ É ÚNICO.

Infelizmente eu me cansei.

Sabe aquele texto escrito a lagrimas? Então, é esse.

Eu sempre quis aprender a acreditar no amor depois de uma dor, de uma briga, de um fim. Mas nunca é possível. Eu acabo me abalando mais do que o normal e digo que o amor não existe. Que NENHUM amor existe. Mas eu sei que amor existe sim e que amor não é só de mãe. Basta você escolher alguém decente e que queira realmente te amar.

Eu acredito muito nas voltas que o mundo da, sei que nada é por acaso e que muitas coisas precisam ou necessitam acontecer. Porque sem aquele acontecimento, não existirá outro acontecimento. Se é que me entende…

Eu acredito muito que quando existe amor, existe amor mesmo. Não tem essa de “não vou mandar mensagem porque quem mandou por último foi eu”, ou até mesmo “vou fazer que nem ele(a), demorar 5h para responder”. Porque isso acaba ficando chato e se tem amor, desgasta… Até que chega uma hora que o “amor” some.

Nesse exato momento estamos no mesmo ambiente, não cara a cara, mas estamos. E sabe o que eu acho? Que somos pior que criança. Porque criança briga, mas volta ao normal depois e esquece o que aconteceu.

A gente sempre brigou e SEMPRE jogou isso na cara um do outro. Apontava o erro do outro e esquecia do seu. Esquecendo que somos todos seres humanos, que não somos perfeitos e que todo mundo erra.

Mas voltando… Eu não sei se esse amor é pra acontecer, até porque hoje em dia só existe esse amor dentro de mim. Mas mesmo assim, eu ainda não sei. Que a gente não se da bem eu já sei, mas ninguém nunca tentou mudar isso, porque sempre falamos a tal frase “não mudo por ninguém” e infelizmente a gente segue assim.

Estamos se vendo pessoalmente pelas manhãs e as vezes pela noite, mas sempre se ignorando, fingindo que não conhece. Acho que a gente não se fala nem se colocarem a gente frente a frente, tenho certeza que assim seria pior ainda. Porque sabem quando duas crianças brigam e fazem elas ficarem frente a frente pra se resolver? Então, fizeram isso com a gente hoje e não nos resolvemos, só piorou a situação, como citei ali em cima.

E esse texto aqui é mais uma parte daquele “até o próximo texto sobre você”. Onde eu falei que estava desistindo e indo embora, lembra? Eu não fui embora, nem desisti. Continuo insistindo calada, totalmente calada. E pra mim já chegou o dia 1 de Abril, que muitos consideram o dia da mentira. Afinal, eu falei que ia desistir e não desisti. Mas sabe, é difícil esquecer algo quando você mal consegue parar de pensar e todos sabem do que eu estou falando.

Realmente não sei o rumo certo desse texto, mas sabe quando você não quer desabafar com ninguém e só pensa em escrever sobre o assunto? Então… Essa sou eu.

Mas sendo sincera, o problema nunca foi eu, e nunca foi ele. O problema foi a gente, fomos nós. Que ousamos dizer “eu te amo” sem apenas ter conhecido a verdadeira alma do outro.

Nos magoamos em tempos diferentes. Como também nos “amamos” em tempos diferentes. Não foi apenas eu que errei, mas hoje você só enxerga as minhas falhas. Diz que se algo mudou, é porque a tal culpa é minha.

E bom, a gente não esta nada bem. Mas sabe aqueles atores que fingem que NADA esta acontecendo? Somos nós. Mas meu sonho mesmo é ser essa atriz a tempo todo, digo.. na redes sociais. Preciso aprender a disfarçar o meu amor e o meu sofrimento na internet, afinal, ninguém sabe, nem precisa saber o que acontece comigo, nem saber o que sinto.

E você nunca vai saber se o que eu sinto é realmente verdadeiro, alias, eu nunca mais vou tentar deixar isso claro. Porque não adianta um sentimento tão belo ser descartado, que é demonstrado e humilhado assim.

Já tem mais de um mês que eu ouço uma música que diz que o nosso amor pode salvar tudo. Mas eu estou mal, porque não tem amor, apenas dói e é uma dor profunda, que parece não ter fim.

E como eu já falei mil vezes, não sei o rumo disso. Digo, rumo da minha vida. Porque da sua eu não me importo. Não mais. Talvez eu esteja mentindo e talvez não, mas você nunca vai saber a verdade.

É como eu sempre falo: cansa correr atrás. E cansa mais quando você larga de correr atrás e a pessoa vem até você, porque já é tarde demais. E infelizmente não tem o que fazer, por motivos de: NADA vai ser como antes. Nada vai voltar. As brigas vão continuar, porém com mais frequência e a cada vez.. é uma briga mais sem nexo que tudo, porém com mais intensidade.

Por isso eu estou indo embora hoje. Não da sua vida, nem do seu coração. Mas eu encerro isso por aqui, porque infelizmente eu me cansei, mas não digo ao ponto de desistir mesmo, cansei apenas disso aqui.

Eu volteeeeei.

Olá pessoal, tudo bom com vocês?

Voltei depois de quase um ano né? Acho que 4 meses para dar um ano. Mas então, eu sumi realmente porque estava no primeiro ano da escola, havia muitos trabalhos e eu não estava conseguindo deixar tudo 100%, sabe? Ai eu pensei “o que eu posso dar um tempo e voltar depois é o blog” né? Porque escola e casa são em primeiros lugares. Mas então, até então os motivos eram esses, mas depois surgiu mais um.

E bom, antes de tudo, eu vim me explicar para depois voltar ao blog normal, mas digo, blog normal com o que eu gosto e quero postar, viu? Porque eu estava fazendo posts sem nexo, eu fazia, mas que não gostava e acabava postando por postar, sabem? Por isso, eu vou ficar postando apenas textos meus ou, de outros escritores, mas também sem aquele “segunda, terça e quarta”, vou postar quando tiver tempo, quando tiver textos. Mas tudo no seu tempo, ok? Quando eu tiver vontade de postar makes ou unhas feitas, eu vou postar, só não quero me comprometer muito.

Mas voltando, eu sumi porque em Abril/2017 uma pessoa muito importante foi embora, mas não que morreu, foi embora da minha vida para a vida de outra pessoa e eu que já estava desanimada com meus sonhos… Isso foi só mais um empurrãozinho. Mas hoje eu vejo que fiz errado, que quando algo de ruim acontece, temos que nos permanecer fortes ou então não mostrar fraquezas e seguir em frente. Digo, partida alguma é motivo de deixar os sonhos ou até mesmo desistir deles. E eu sempre fui uma pessoa difícil de lidar, ainda sou né, mas ano passado eu era bem mais e foi assim, eu passei a sentir falta da pessoa em Junho, quase dois meses depois. Ai vocês me perguntam “mas por que demorou tanto?” porque eu sou difícil, difícil de lidar, de sentir e demonstrar sentimentos. Eu não quero dizer muita coisa sobre isso não porque querendo ou não, isso ainda me magoa, mesmo depois de quase um ano. Mas você ai, se você o meu “antigo amor” estiver lendo isso, quero lhe agradecer por tudo, não quero me aprofundar em um assunto desses bem aqui, mas ambas partes erraram, então estamos kits né? Bom, sem mais palavras sobre isso aqui.

Pessoal? Quero me desculpar mesmo pelo meu sumiço e dizer que quando estiver passando por um momento difícil ou uma situação que nem a minha, não desistam, não desanimem, não deixem o sonho de vocês de lado. Porque depois é muito ruim, porque você olha para o seu sonho e pensa “será que nem antes”, “não vou conseguir”, ai você acaba chegando no mais triste, que é o “desisto”.

E pelo que eu me lembre, eu comecei o blog em 2015, no mês de Maio e no dia 16, então eu comecei o blog com 13 anos, 3 anos se passou galera, muita coisa mudou, meu jeito, meu pensamento, minha maneira de escrever, minha forma de me expressar, como eu disse ali; tudo mudou. O tempo muda e se você não muda por bem, você acaba mudando por mal. E isso só te faz mal, você tem que aprender a lidar com as mudanças, a mudança tem que partir de você. Não espere o tal dia, o tal mês, o tal ano ou até mesmo a tal festa para você querer mudar e fazer a diferença ali.

Faça hoje, mude hoje, mas independe de tudo, não desista do que você ama e do que você não passa um dia sequer sem pensa. Aqui eu incluo sonhos e pessoas, incluo tudo, vai. Se você quer tanto realizar algo, vai atrás, batalhe, pois um dia você vai conseguir, é só não perder a fé e a esperança que dias melhores virão. E se você ama muito alguém, diga a ela, não importa se estão afastados, brigados, se o “destino”, “universo” e “signos” não conspiram sobre vocês dois. Vá atrás e diga o quanto a ama, o quanto se importa, o quanto está arrependido, arrependido pelos erros, pelas falas, pelas atitudes sem nexo, pede desculpas por tudo.

Porque sendo sincera com todos vocês, o tempo passa, SIM, ele passa. E você sempre pensa “esse ano que não acaba”, “quero um ano-novo para coisas novas e para mudanças”, NÃO! Você não precisa de um ano-novo para fazer coisas novas, você precisa sair do comodismo, que nem eu estou fazendo agora, você precisa entender que a vida é só UMA, U M A, entendeu?

Eu sempre amei dizer sobre mim aqui e vou dizer mais um pouquinho viu? Porque amo compartilhar com vocês. Mas então, eu escrevia na minha página EscritoraOfi, desenhava e postava na minha página LariDesenhos, eu fazia vídeos para o youtube e escrevia MUITO aqui no meu “brog”. Se passou um tempo e eu deixei os desenhos de lado, depois deixei minha página EscritoraOfi, mas bem antes eu deixei o canal do youtube, já falei o motivo mas retorno a dizer, meus vídeos não eram tão bons assim, na época eu achava um m-á-x-i-m-o, mas gente, as pessoas mudam, hoje eu tenho aceso ao meu antigo canal e me divirto muito com aqueles vídeos, sério! Eu era louca gente, eu fazia vídeos mexendo a cabeça, dançando que nem louca mesmo, mas ok né, eu cheguei a fazer um vídeo de como me arrumava para a escola e uma pessoa desprovida do amor e da paz veio me dizer que a maquiagem estava feia, de mas cá entre nós meus amores, eu só passava pó, um batonzinho de nada e acho que rímel, nem eu mesma me lembro. Mas ai eu me desanimei mais com isso e tirei todos os vídeos do canal, ou melhor, deixei em uma opção só pra mim ter aceso a eles. O blog eu desanimei ano passado, já até contei o motivo ali, né? Acho que já falei tudo o que tinha que falar nesse post.

Mas como dizem que sou afrontosa, vou dizer mais uma coisinha para minhas “migas” que não são migas. Eu voltei para o meu brooog SIM, sei que muitas terá aceso depois de eu postar isso nas redes sociais e, eu não ligo mais para o que falam de mim, ou melhor, eu pensava que ligava, mas nunca liguei. Porque eu sempre vesti o que queria, sempre passei as makes que eu queria, sem pensar no que os outros iriam pensar ou achar. Mais um coisinha, podem morrer de inveja sim, porque todas podem ter um blog, podem ter o que eu tenho, mas nunca vão ser o que eu sou, porque Larissa afrontosa só tem uma hahaha, brincadeira, mas nunca vão escrever desse modo que nem eu, até porque todo mundo tem seu jeito, né? Mas mesmo assim, chorem, porque faz bem pra alma e porque “nois” PISA MESMOOO! E podem me bloquear de rede social sim, até porque é um favor que me faz, mas um conselho de amiga, não adianta bloquear na internet se não bloqueia do pensamento e mais uma coisa, seja mais segura viu colega?

E uma última coisa, juro que é última mesmo. Quando eu criei o blog, mais 3 pessoas criaram, tudo menina né, só uma permanece amiga (na qual voltamos a nos falar a pouco tempo também), mas assim, o blog meio que se tornou uma modinha, muitos fazem para postar seus textos, sentimentos, seu trabalho ou faz por hobby mesmo. Cada um faz e utiliza da maneira que acha melhor para si e, essas meninas postava sobre makes também, mas se passou uns meses e já abandonaram o blog. Eu não digo por mal, até porque quem me conhece sabe que sou sincera mesmo e só sou falsa com quem é comigo. Porém elas tiveram sua experiência com o blog e como “abandonaram” percebemos que era algo de momento. Só eu permaneci no blog, claro, muitas vezes você olha para o que está fazendo e pensa “será que está certo? Que isso vai me dar um futuro? Que devo permanecer com isso?” só vamos saber se tentarmos né? Até que ano passado eu fiz isso, pensei e repensei muitas vezes, todos os dias, desde Maio até agora, por isso estou fazendo esse post.

Eu resolvi voltar para o meu blog, porque vi que TUDO o que eu passei aqui valeu a pena. Gente, eu fiz um #LariTodoDia, foi um máximo, eu achei um amorzinho aqueles posts. Mas claro, se o nosso “1 ano” fosse esse ano muita coisa seria diferente, hoje eu sei fazer melhor as maquiagens, até que para o ano-novo eu fiz um olhão preto com um batom marrom, aaaa ficou tão bonito. Qualquer coisa eu posto aqui depois haha.

Beijos, eu amo vocês e não importa se não comentam ou não dão like, só de ler e chegar até aqui já ganhou o meu coraçãozinho e já vive nele haha, é isso, até a próxima meus amores.

Blog em manutenção…

Olá meus amores, tudo bem?

Já faz um bom tempo que não posto e, vai permanecer assim. Mas prometo que se tudo der certo, volto em Agosto. E o motivo pelo qual me afastei, foi a falta de organização, eu sempre fui bem organizada com a escola, casa e o meu queridinho blog.

Mas chega uma hora que tudo muda, né? E esse ano estou no 1º na escola e tem mais de 3 matérias novas, no caso, mais trabalhos e menos tempo. Vou tentar organizar TUDO e nesse tempo vou mudar a aparência do blog, entre outras coisas.

Me desculpem por isso e até logo. ♥

Se a gente se ama, por que brigamos? – Bruna Vieira.

d2973b0952165083487fcd04ac3996c2

“O nosso sentimento é forte, isso ninguém pode negar. A gente se ama tanto e com tanta verdade que simplesmente não conseguimos enjoar da companhia do outro. Toda vez que nos reencontramos é sempre a mesma coisa: a euforia de estarmos juntos novamente toma conta e a felicidade vem fácil, fácil.

Só que, assim como a felicidade, ligeira em se apresentar, também surgem rápido alguns atritos entre nós. Quando nos damos conta, eles já estão acontecendo e sabe-se lá por qual motivo. Então discordamos (a razão costuma ser algo banal do cotidiano) e a discussão segue até que cheguemos a uma conclusão – ou cansemos de argumentar.

A gente briga e nem dá para entender o porquê.

Às vezes, penso que algum ponto da sua personalidade é muito diferente da minha forma de ser ou, sei lá, que existe uma força entre nós tão grande quanto o nosso amor. Porque uma coisa é certa: podem continuar acontecendo as nossas brigas – elas não mudam o que sentimos um pelo outro.

O mais louco é que o sentimento parece ficar sempre mais forte, como se nossos conflitos fossem a corrente elétrica que passa pela bateria na nossa vida mostrando que, sim, continuamos vivos, ligados e atentos, com toda a energia do mundo e, bem… dando pequenos choques aqui e ali.

A conclusão que eu chego é que não tem muito jeito, sabe? Podemos nos acertar, mas nunca mudaremos quem somos. E, juntos, ainda teremos muitos pontos a divergir ali na frente, disso eu não tenho dúvidas.

Mas se esta peculiaridade faz parte de nós, o que podemos fazer? O importante é que, de uma forma ou de outra, continuemos com nosso respeito mútuo. Porque só assim poderemos sempre enxergar a graça que há entre nossas contradições de casal que briga, mas continua se amando totalmente.”